15/03/2015

Perguntas Mais Frequentes

Diversas áreas do conhecimento utilizam do método das simulações para aperfeiçoar seus profissionais, uma vez que ele permite o entrelaçamento entre teoria e prática. Nessa atividade, situações hipoteticamente reais são criadas e seus agentes, a partir de seu conhecimento teórico, fornecem soluções concretas aos problemas apresentados. Por exemplo: bombeiros que realizam treinamentos de resgate ou futuros advogados que praticam júris simulados.

Na esfera das negociações essa é uma prática muito comum, cujo objetivo é o aperfeiçoamento da capacidade de debate, retórica, argumentação e persuasão daqueles que atuam ou pretendem atuar no campo negocial, seja público ou privado.

Inserido no rol das simulações de negociações, está o conhecido Modelo das Nações Unidas – MUN, que são reproduções de reuniões e fóruns de organizações internacionais da ONU, majoritariamente voltadas para estudantes de nível médio e superior, em que o participante, exposto ao ambiente similar ao verdadeiro, figura como um diplomata ou Chefe de Estado responsável por debater e posicionar-se em relação a diversos temas, desde catástrofes naturais a conflitos bélicos. O grande objetivo desse tipo de simulação é desenvolver a capacidade político-diplomática do participante. Em outras palavras, criar e/ou aprimorar no estudante sua habilidade de discutir e negociar temáticas internacionais, frente a um cenário geopolítico multilateral. Isso, pois, dentro de seus comitês – como são chamadas as reuniões dos órgãos e organismos simulados – os estudantes são, a todo tempo, confrontados por diversos pontos de vistas,muitas vezes,com o intuito de defender interesses do país que supostamente representam, devem, até mesmo, superar suas opiniões pessoais.

Cabe destacar que para fazer parte e desenvolver uma discussão em uma simulação nesses moldes, o participante realiza diversos estudos prévios sobre o tópico especifico a ser tratado, bem como sobre o posicionamento do país ou organização/instituição que representa. Com isso, além de proporcionar um ambiente de treinamento e aprimoramento da retórica e argumentação, a simulação de organismos internacionais acaba por incentivar a pesquisa e a expansão do conhecimento.

Em breve.